domingo, 3 de julho de 2011

VIOLÊNCIA INFANTIL E SAÚDE PÚBLICA

créditos da imagem

Sexta feira tive um dia um pouco atribulado, minha mãe teve uma suspeita de enfarto e de uma Assistência Médica Ambulatorial( AMA) fomos transferidas para um Hospital Público aqui do bairro mesmo. Me surpreendeu o bom atendimento nos dois lados, pois, meu conceito de serviço público não é dos melhores. Graças a Deus, ela não estava enfartando. Então vamos ao meu tema de hoje. Enquanto revezávamos( meu marido e eu) para ficar com mamãe, fiquei na recepção do hospital, aguardando notícias dela, e me deparei com algo que nunca tinha visto pessoalmente: violência infantil.
Um menino, lindo, mais ou menos uns 9, 10 aninhos, chegou com a mãe num carro da policia, de uma ocorrência em que ele foi vítima. Não estava com machucados feios, mas todo arranhadinho, alguns hematomas. A recepcionista do hospital , fazendo as perguntas de praxe quis saber quem havia feito isso com ele;  o policial falou: "Parece que foi pai de um amigo dele" Ela  retrucou aos berros: "Pai? Isso não pode ser chamado de pai, joga um "Maria da Penha" nele para ver se ele continua a fazer isso com o filho dos outros.."
A revolta da funcionária me doeu o coração, internamente me condoí pela criança, e olhando para ele, percebi que ele, quieto, só olhava para todos sem entender o porque. Pensei nos meus filhos, quanto amor que dei e ainda dou a eles, para mim ainda os vejo dependentes de mim. Como alguém faz isso, e ainda a uma criança que não tem como retrucar.  Gente, isso ainda existe. Vivemos no século 21 ou na idade da pedra? Pessoas que  agridem assim uma criança, são homens, mulheres ou animais?
O problema, para mim, não é uma mãe repreender seus filhos, e sim a violência. Será que pessoas como esse homem que agrediu o menininho, sabem o que quer dizer essa palavra? Olha o que achei no dicionário, dentre outros significados: Irascibilidade, Abuso da força,Tirania; opressão.


No caso de uma criança, é puro abuso da força. Um disparate, acaba faltando palavras para definir a pessoa que faz algo assim. Acredito que o que vi, foi leve, fisicamente falando, perto de tantos casos que aparecem nos hospitais. Agora, e o trauma psicológico? Isso nenhum médico cura, o trauma da alma... Difícil de curar, precisa muito amor de mãe para isso ser sanado, ou pelo menos, amenizado. 
Gente,  não podemos nos omitir, eu fiz isso uma vez, e me arrependo até hoje. Dentro da família ainda por cima. 
Eu teria ótimos textos para ilustrar a violência infantil, mas queria mesmo  mostrar meu sentimento de revolta, de algo que, por mais que se saiba, as pessoas não usam: procurar dentro de si, um pouco do que restou de bom para olhar para uma criança e perdoar. O indivíduo que se presta a agredir uma criança dessa forma, imagino eu, não tem nadinha de bom dentro de si. 


Explicando o sistema de saúde pública de São Paulo


Comecei falando aqui do AMA, quero explicar a vocês, pois sei que alguns e algumas amigas blogueiras não são de SP, do que se trata. É uma noção bem básica, pois, há muito mais o que falar.
O AMA é um pronto socorro municipal que trata de ocorrências de baixa complexidade, que não envolvam risco de morte, em casos graves eles removem( como foi com a mamãe) com a ambulância do AMA para o Hospital mais próximo. 
Geralmente a remoção é com o médico do AMA que atendeu e uma enfermeira, daí quando se chega ao Hospital o atendimento é de uma certa forma, priorizado. 
Não podemos reclamar, fomos bem atendidos, mas não adianta, a saúde pública está saturada, tem gente demais e postos de menos. O governo não dá uma atenção aos postos, não há reformas, geralmente na área da saúde, os funcionários ganham muito pouco, então quem está lá, é por que gosta, pelo menos com as pessoas que conversei, foi o que senti. 
No hospital o atendimento é bom, mas poderia ser melhor, talvez pelo fato de que, no hospital estão os casos mais graves, e pelo que observei, nem todos os funcionários se preocupam com o bem estar do doente, para vocês terem uma ideia, havia apenas um clínico atendendo. Um só... 


Também temos o AME(Ambulatório Médico de Especialidades) que é estadual, semelhante ao AMA, mas pode-se agendar consultas com maior rapidez, e ás vezes quando se passa no primeiro atendimento, o retorno é no mesmo dia. 
Pois é amigos(as) acredito que alguns Estados estão, dentro das suas possibilidades, criando maneiras para que a saúde melhore e os profissionais de saúde também , pois, apesar da propaganda no hospital que estive, dizendo: "Aqui tem tratamento Humanizado, de braços abertos!!"  Não vi isso não...


Beijos a todos, e boa semana!!

10 comentários:

Luciana Kotaka disse...

POis é amiga, hj quando abri a página da UOL, vi a notícia do menino que ficava trancado najaula. É inacreditável o que vemos acontecer, o quando o ser humano pode usar da maldade com uma criança.Indignada!Um beijo pra ti e muita luz para nosso mundinho

ValériaC disse...

Isso é maior covardia amiga... não se faz necessário sequer um tapa numa criança para educá-la, basta amor, respeito, dedicação e muito diálogo para explicar as coisas para a criança.
Sempre fiz isso com meus filhos e garanto que foi ótimo.
Melhoras para sua mãe querida...beijinhos
Valéria

Ana Pierri disse...

Ola Myriam, boa noite.

Não tem coisa pior do que a violência, mas com crianças, idosos e animais, é intoleravel,pior que a violencia em sí é fazer vista grossa, se todos nós fizermos algo simples, como vc postando em seu blog, um dia quem sabe viveremos em um mundo melhor.
Bjs.
Ana Pierri

A Designer de Joias disse...

Oi linda, vim conhecer vc por indicação do Blog da Rafaela e amei e já estou seguindo.

Estaremos com sorteio de Joia lá no Blog....vá escolher qual peça vc quer ganhar.te espero. Bjos

ArcadoAutoConhecimento disse...

Olá Myriam. Isso é revoltante, amiga. Nem tenho palavras para definir meus sentimentos. Graças a Deus sua mãe está bem. Beijos, amiga.

Coisas de Manuh disse...

Myriam minha querida! seja sempre bem vinda no meu cantinho, pois é que tristeza ver pessoas maltratando crianças, idosos e animais! A nossa parte a gente faz, mas eu creio que Deus irá pedir conta de cada dor, cada lágrima e cada sangue derramado.

Luciana Kotaka disse...

Bom domingo amada. Bj

KINHA disse...

Olá Myrian

Vim agradecer e retribuir a sua visita, obrigada. Já estou te seguindo e ficarei feliz se me seguir também.

Bjooooooooo.................
http://amigadamoda.blogspot.com

KINHA disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rafaela Lima disse...

Oi, Myriam!

Saúde para sua mãe, graças a Deus não foi nada grave.

A violência seja contra uma criança ou a qualquer outro ser vivo, é de indignar qualquer um.

Beijos e obrigada pelo carinho.

 

Copyright © 2009 Grunge Girl Blogger Template Designed by Ipietoon Blogger Template
Girl Vector Copyrighted to Dapino Colada